30 anos sem Chico Mendes. Em Guajará haverá missa na Catedral

A Pérola do Mamoré

No dia 22 de dezembro de 1988, na cidade de Xapuri, no Estado do Acre, Francisco Alves Mendes Filho, mundialmente conhecido por Chico Mendes, foi barbaramente assassinado por fazendeiros grilheiros de terras na Amazônia.

Seringueiro, sindicalista, ativista político e ambientalista, lutou a favor dos seringueiros da Amazônia, que sobreviviam da preservação da floresta e das seringueiras nativas.

Sua morte abalou o mundo, pois sua histtória de vida era conhecida em todo o mundo já que era muito respeitado pelos países de Primeiro Mundo e para onde sempre viajava para fazer palestras e buscar apoio à causa dos seringueiros.

Dep. Neidson e o radialista José Avilhaneda

Sua morte está sendo lembrando por todos quanto integram o Movimento Extrativista e para reverenciar sua memória, o movimento manda celebrar uma missa aqui em Guajará-Mirim neste sábado, 22, às 18h30, na Catedral Nossa Senhora do Seringueiro. À frente da movimentação está a extrativista Angelica Santos, que também é locutora da Rádio Rondônia FM de Guajará-Mirim e que ao lado de seu esposo José Avilhaneda, também extrativista e locutor, apresenta aos sábados e domingos, das 5 às 7h da manhã o programa “Manhã Sertaneja” dedicado aos povos da floresta.

Na foto a extrativista Angelica Santos, que também é locutora da Rádio Rondônia FM de Guajará-Mirim, ao lado de seu esposo José Avilhaneda,

  • 13
    Shares