Amor de criança

Por: Pereirinha Santos.

Tenho tanta saudade de você”… Do seu perfume, do seu rosto, da sua pele, do seu sorriso, do jeito de me olhar de lado, de sorrir, de me provocar…
Sabes que guardo comigo nossas fugas, para escapar de olhares de pessoas conhecidas?
Acredita que até hojé não entendo porque precisávamos nos esconder?
Ah, se pudéssemos reescrever nossa história…(sic).
Sofri. Sofri muito, não sei se você percebia.
Engraçado, mesmo tendo saido perdedor, fiquei feliz por você. Acredite.
Queria está ao seu lado, te abraçar, te beijar, te acariciar, te fazer sorrir, te amar…
Pareceu capricho dos deuses, de repente o acaso nos colocou frente a frente, acredite, até hoje não acordei daquele sonho.
Mais o medo, esse medo me consumia, me enfraquecia, tirou minhas forças (perdão pela fraqueza)…
Passou tudo como um sonho, e como devaneio de uma eterna paixão, deixei que o tempo guardasse nossos dias de troca de olhares, de pegar nas mãos, alguns beijos relâmpagos.
Hoje te fazer dois pedidos:
Que minhas palavras não sejam pra você motivo de riso, e por fim, delete essas bobagens que te escrevi.
Se depois de velho nos tornamos criança, não leve em conta, foi apenas impulso de menino.

A Pérola do Mamoré

Deixe uma resposta