Marcos Rocha assume Governo, garante fim do “toma lá dá cá”, pede união e poder de ação para a Polícia

RONDONIA AGORA

Marcos Rocha disse que tem esperança em Deus, a mesma que 500 mil pessoas tiveram ao elegê-lo. “Esperança que todos os senhores, mais de 500 mil pessoas depositaram em seus corações, colocaram em meu nome, no nome do Jodan para o Governo do Estado de Rondônia. E a esperança que eu também tenho em Deus, para que nós podermos fazer aquilo que é o certo, que é correto, sem conchavos, sem toma lá, dá cá, sem hipocrisia, sem falsos textos a serem proferidos, enfim eu que nunca fui candidato a nada hoje sou empossado. E tudo que falei em campanha, eu vou fazer.”

O novo governador afirmou que terá que reduzir a máquina pública e rever contratos, “trabalhar para o povo, que é nossa obrigação e o que tenho pedido a Deus é que todos os deputados eleitos e as autoridades estejam engrenadas nessa grande maquina para fazer aquilo que o povo precisa”.

O governante se emocionou duas vezes. A primeira quando lembrou que em certo momento da campanha viu um garotinho sem roupa comendo farinha com água e sal. “E muitas vezes as pessoas ficam pensando em quanto vaio ganhar mais, viajar mais, ganhar mais dinheiro, quando poderíamos ajudar mais pessoas”. Outro momento de emoção foi quando recordou da infância e da família. “Marcos Rocha, pode ser um coronel, um professor, mas eu sou um garotinho pobre, um menino pobre que Deus honrou e honrou os meus irmãos”.

Gastos

Ao falar sobre a redução de gastos, Marcos Rocha deixou claro que não quer nenhum aumento de salário no momento. “Pode acontecer mais pra frente quando melhorarmos a vida do rondoniense, e vamos conseguir gerando emprego e renda”. Para ele é o momento de mudança. “Todos os projetos que forem apresentados à Assembleia serão para o bem de nosso povo, para o bem de nosso Estado. Eu vou precisar contar muito com os deputados, da população, que disse que acredita em mim independente de partidos, temos que lutar pelo bem”. 

Em outro momento do discurso de posse, Marcos Rocha afirmou “querer quer a Polícia, e isso eu vou precisar de mudanças da Lei também em Brasília, mas eu preciso que a Polícia tenha poder de ação, que ela consiga de fato fazer os seus trabalhos.”

O governador defendeu a política sem conchavos. “Muitos que são do mal, vão se levantar, botar naqueles jornaizinhos, matérias que tentam transformar a mente de nossa população do que é irreal, quantas mentiras foram faladas e a população não acreditou e quando a mídia do mal for querer destruir olhe o Facebook, que a verdade está lá”.

  • 1
    Share