Motociclista fura bloqueio do Exército e é morto com um tiro no Rio

Homem tentou furar posto de bloqueio e controle do Exército próximo à Transolímpica e foi atingido por disparo, segundo o Comando Militar do Leste.
Ônibus foi incendiado após morte.
Por G1
Um motociclista foi morto em uma blitz do Exército, na noite deste sábado (12), no Rio de Janeiro. O tiro foi disparado por um soldado na Rua Salustiano Silva, na Zona Norte da cidade, e um ônibus foi incendiado próximo ao local após a morte.
O Comando Militar do Leste afirma que o motociclista tentou furar um posto de bloqueio e controle do Exército por volta das 20h30, na área da Vila Militar próximo à Transolímpica, e foi atingido por um disparo de arma de fogo proferido por um dos soldados que operavam o posto.
“Todas as providências legais cabíveis estão sendo tomadas nesse momento”, afirmou o Comando Militar do Leste, em nota. “As circunstâncias estão sendo apuradas.”
O Corpo de Bombeiros identificou a vítima como Diego Augusto Ferreira, de 25 anos. Após a morte, um ônibus da linha 793 (Pavuna-Sulacap) foi incendiado na Rua Almeida e Souza, em Magalhães Bastos, a poucos metros do local da blitz.
A Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro informou que não foi acionada para fazer a perícia no local. O 14º Batalhão da Polícia Militar (Bangu) disse que também não foi acionado para responder à ocorrência.
G1/montedo.com